sexta-feira, 24 de outubro de 2014

                                            Visão de poeta - ano 1990 - lápis de cor - folha A4

" A Alma é um barco movido por vento, por sopro, um intento de se alcançar estrelas. Um braço na mercê da aragem. " 15 / 05 / 2009 

terça-feira, 14 de outubro de 2014





Voo do beija-flor - 1976 - Tamanho folha A4 - lápis, caneta e guache sobre papel.


POEMA 2014 / 14

Poema

06 / outubro / 2014

As palavras de janeiro,
Os emblemas de fevereiro,
As frases ditas em março,
Os poemas para abril,
Os versos escritos em maio,
Os papéis de junho,
Os adjetivos de julho,
O silêncio de agosto,
As esperanças de setembro.
As novidades de outubro,
Os advérbios de novembro
E as festas de dezembro
São os ecos da linguagem,
Os adjetivos e os alaridos

De nossa canção.

quarta-feira, 9 de julho de 2014


OUTONO 
Foto de minha autoria por celular Samsung.  junho 2014.



POEMA 2014 / 11
08 / 4 / 2012 - 13 / 5 / 2014

OUTONO

Agora que a última goiaba caiu,
que as pitangas já estão escassas
e que as águas de março nos deixaram,
agora que as águas esfriam
e o horizonte esfumaça,
que as manhãs nos convidam
a palavras mansas,
venha comigo ouvir versos de amor
nestas ultimas palavras

ainda de aprendiz.

sábado, 10 de maio de 2014


POEMA 2006 / 5

I - Lavar a alma
Na poesia de tua presença.

Lavar as mãos
Nas águas de tuas rosas.

Molhar os pés
Nos jasmins de teu banho.

Lavar os olhos
Nos colírios de teu sorriso.

Ter os lábios
Úmidos pelas letras de teu nome.

II – Minha a candura
Pelas flores de tuas
Quatro estações.

Minha a invenção
De cativar as sílabas
De teu hálito.

III – Imitar a lavagem,
Como os pássaros na chuva.

Um banho, um mergulho
Dentro da luz que avança;
O amor. Não o fim,
Mas o início de
uma nova primavera.
Monotipia sobre papel A4 - ano 2000 - 

sexta-feira, 2 de maio de 2014


Mensagem de amor - monotipia sobre papel A4 - ano 2000

Mensagem de amor.

Enviar uma mensagem de amor.
Realizar as promessas do ano que passou.
Plantarei uma árvore neste ano?
Trilharei o caminho do justo? Como?
Os dias têm a duração de um sonho.
O sol gira e a lua se foi. Estou calado.
- Onde está a mensagem?
- Qual a promessa que fiz? - Já esqueci!

Talvez, ao ler a palavra pássaro, eu
possa ir onde queira. Talvez, ao
silenciar o meu desejo, me torne mais
humano! – Ou menos! A perda é grande.
Coisa triste: silenciar o amor.
Flores nascem, frutos chegam.
Sementes secam. Ainda sonhamos.

O mesmo som de trovão de quando era
menino. O som do medo. Lembro do
tempo da simplicidade. Era um tempo
para sonhar. Havia minha mãe. – Disse
a ela: - mãe eu te amo ? Se não disse,
como viver com tamanha saudade e
culpa! Na minha idade, não silenciar o
amor, eis o segredo. Caminho a jornada
de todo homem. Ainda sonho o sonho
dos inocentes. Enviarei uma mensagem
de amor. Estou aqui! Aguardo. Ela virá?
- Quem, a felicidade? – Estarei
preparado? Sorrirá ela, ao chegar!
- O que direi?

Estou ainda na trilha dos antigos. Tudo
passa. Fica a memória. Ainda enviarei
uma mensagem de amor.
– Conseguirei manter acesa esta chama?
Certamente estarei preparado se enviar
ao menos uma mensagem de amor.

02 janeiro 2010.


segunda-feira, 21 de abril de 2014

Azul - Ano 2000 - monotipia sobre papel A4. Tinta de serigrafia.



POEMA:  AZUL
Outubro de 1993

Sedas e cetins tocam a pele e o silêncio.
Um azul de mar e cristais raros nos dedos.

Minhas cadências rebuscam nuâncias
de jade e de paisagens neste breve vôo.

A memória dói como a minha tristeza
estampada em uma foto de  menino.

Alcançamos os céus e suas distâncias
num olhar sobre os muros da cidade.

Azul era a flor, azul o céu, azul a fita.
Os vestidos das meninas eram brancos.

Os sapatos eram brancos, e em seus
lentos passos, uma migração de cetins.

Mas seus olhos, seus olhos eram azuis.
Naquele tempo,um mar, grande mar de

                                         tranqüilidade.

quinta-feira, 17 de abril de 2014



POEMA PARA A AMADA DISTANTE - ROMEU E JULIETA - 1987

POEMA PARA A AMADA DISTANTE

17 / 4 / 2014

Por tua presença, seria capaz de namorar teus pés;
de me encantar com o leve toque de tuas mãos.
Ficaria grato pelo som de tua voz
e feliz por um breve sorriso teu.

Uma palavra tua seria mais bonita que um verso branco.
Tuas frases seriam como poemas de versos azuis.

Tua silhueta, bem, isto seria um espanto,
uma linda ave pousando sobre mim, carregada
                                      de todas as metáforas de felicidade.

Por tua chegada, escreveria mil poemas.
Soltaria, ao vento, mil palavras poéticas;
Subiria ao mais alto monte para sussurrar mil vezes teu nome.